EVOKE TOP 5 # BIOGRAFIAS, POR DERRICK GREEN

Existem muitas facetas do Derrick Green que você provavelmente não conhece. De repente você não saiba, por exemplo, que com 15 anos o rolê do Derrick era cena hardcore straight edge, que ele tem uma irmã cineasta, que dentro do porte imponente de 2m está uma alma das mais gentis e que ele tem um duo de música eletrônica cheio de elementos de funk, ska e gingado embalado por sua voz de barítono, o Maximum Hedrum (na verdade, isso você deve saber, porque já postamos aqui, lembra?).

Um desses lados do incendiário vocalista do Sepultura que você possivelmente desconhece é literário: o Derrick é um leitor incansável de biografias, de histórias picantes do punk aos feitos dos assassinos mais famosos dos EUA. E é isso que ele divide aqui, com o Evoke TOP 5 Biografias, curte aí.

1) The Autobiography of Malcolm X Publicada em 1965, resultado da colaboração de Malcom  e o jornalista Alex Harley.

D.: “Esta foi uma das primeira biografias que eu li na vida. Mudou totalmente a minha ideia de uma certa parte da história americana. O livro foi inspirador não só para os americanos negros, mas para pessoas de todas as raças e religiões.”

Malcom X (1925 – 1965), registrado Malcolm Little e também conhecido como El-Hajj Malik El-Shabazz, foi um ministro e ativista dos direitos humanos afro-americano e mulçumano. Para seus admiradores, foi um corajoso advogado dos direitos dos negros, um homem que conseguiu mobilizar os brancos americanos sobre os crimes cometidos contra eles. Hoje, é reconhecido como um dos afro-americanos mais influentes da história e, em 1998, sua autobiografia foi eleita pela influente revista Time como um dos 10 livros não fictícios mais importantes do séc. XX.

 

2) Let it Blurt: The Life & Times of Lester Bangs, America’s Greatest Rock Critic (algo como: A vida e os tempos de Lester Bangs, o maior crítico de rock da América). Escrito por Jim De Rogatis e publicado em 2000.

D.: “Lesters Bangs viveu num tempo com muitos rockeiros que eu amo e admiro. Ele conseguiu testemunhar a verdade insana que estava acontecendo naquele tempo e não teve medo de dividir suas ideias sobre como a música o movia.”

O visionário Leslie Conway “Lester” Bangs (1948 – 1982) escreveu para veículos do porte da Creem, Rolling Stone e Playboy e ajudou a traçar e definir a estética do heavy metal e do punk. Apaixonado, crítico e irreverente, era considerado um igual ao Lou Reed, Patti Smith, Richard Hell, Debbie Harry e muitos outros nomes indispensáveis da época, uma lenda. Pra sacar um pouco de sua personalidade, o próprio: “eu basicamente comecei a entrevistar com as perguntas mais insultantes em que eu podia pensar. Porque pra mim parecia que toda a coisa de entrevistar “estrelas do rock” era uma chupação. Era rastejar em homenagem a pessoas que não eram tão especiais, realmente. Era é só um cara, apenas uma outra pessoa, e daí?”.  Pra quem já viu o excelente Quase Famosos, filme de Cameron Crowe, Lester é o loucão interpretado pelo Philip Seymour Hoffman.

 

3)  Shot In The Heart (Tiro no Coração). Escrito por Mikal Gilmore, irmão mais novo do biografado, então contribuidor senior da Rolling Stone; publicado em 1996.

D.: “Esta foi a história de Gary Gilmore, que nasceu um mórmon e foi a última pessoa executada por um pelotão de fuzilamento nos EUA. A história é contada por seu irmão mais novo.”

Gary Gilmore ganhou notoriedade por exigir que sua sentença de morte fosse cumprida após dois assassinatos que cometeu em Utah. Ele foi executado em 1977  por matar Max Jensen, um funcionário de um posto de gasolina, e Bennie Bushnell, um gerente de motel de Provo, entre outros muitos delitos ao longo de uma vida disfuncional com uma família problemática. Em 2001, a história virou filme da HBO; se você não quiser ver  em inglês no Youtube, o Mundo Mau conta tudo tim tim por tim tim.

 

4)  Please Kill Me: The Uncensored Oral History Of Punk (Mate-me Por Favor: Uma história sem censura do punk). De Larry “Legs” McNeil e Gilliam McCainPublicado, publicado em 1996; no Brasil, foi editado em duas partes pela Companhia das Letras.

D.: “Eu trabalhei num bar em Nova York, e os dois escritores que escreveram este livro (Legs e McCain) sempre apareciam por lá. Eles eram amigos de um monte de lendas, dos Ramones ao Iggy Pop. Foi legal ter a oportunidade de conhecer um monte dessas pessoas sobre as quais eles escreveram.”

Livro indispensável que conta a história do nascimento da cena do punk desde os seus primórdios, começando pela lendária CBGB, passando pela Factory de Andy Warhol, o Max’s Kansas City nos anos 60 e 70 e o Reino Unido na década de 80, sempre com a presença das bandas indispensáveis do movimento – Velvet Underground, The Stooges, Patti Smith, MC5, Ramones… Como define André Barcinski, “a história oral do punk nova-iorquino, num livro cheio de histórias picantes e histórias de picadas. Essencial.”

 

5) White Line Fever, autobiografia do Lemmy, publicada em 2002.

D.: “Este livro dá uma boa olhada no Lemmy, do Motorhead. Depois de sair em turnê com ele pela Europa eu tive que comprar esse livro, porque o Lemmy é um grande contador de histórias e é uma lenda.”

Como o Lemmy dispensa apresentações, a gente aproveita para mostrar a foto dele usando Evoke. É muita moral!

Agora pede pros amigos, bota no wall do Facebook, vai pra biblioteca, baixa na internet… dá um jeito de conseguir os livros dessa lista e se tranca pra ler, porque a seleção tá animal. Don’t burn after reading!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *